Procurando....

Carregando...

segunda-feira, 13 de julho de 2009

BSB (DF), siglas complicadas e perfeitinhas

Texto de Marcelo Torres (marcelocronista@gmail.com), recebido por e-mail em 11/07/2009.

Em Brasília, não tem jeito, você mora numa quadra que é uma sigla, trabalha num local que é uma sigla, se diverte em locais que são siglas e faz amor em endereços que são siglas. Se você for andar a pé, de carro, de buzu ou de metrô, não adianta correr, você estará sobre siglas (EPTG, Epia, Sia) ou sobre uma letra e um número (L2, W3, L4).

As quadras são siglas que variam apenas no número de letras. No Lago Sul e no Lago Norte, você tem biglas, ou seja, siglas de duas letras (QI, QL). Já nas Asas Sul e Asa Norte a pessoa mora em triglas, ou seja, siglas de três letrinhas, SQS, SQN. E no Sudoeste, o Sudoca, mora-se em siglas de quatro (SQSW) e de cinco letras (SHCSW).

Logo quando cheguei aqui, ouvi alguém dizer ”Gilberto Salomão é QI 5”, o que me levou a pensar que, em se tratando da capital do poder, esse QI 5 fosse “Quociente de Inteligência 5”. Estando em Brasília, não descartei que QI5 fosse “Quem Indica 5”.

Só depois me informaram que se tratava de um tradicional centro comercial localizado na QI 5 do Lago Sul. Estive lá e perguntei a 10 pessoas quem foi o Gilberto. Só duas responderam – e falaram a mesa coisa: ”Foi quem construiu este shopping”. Decidi fazer, mas ainda não fiz, uma busca ao Gilberto Salomão no Santo Google.

Mas o tradicional e simpático centro comercial nem precisa de sigla. É o Gilberto e pronto. Se alguém fala que vai “No Gilberto Salomão”, não quer dizer que ele vai à casa de Gilberto Salomão. Até as garças da ponte e as emas do recanto sabem o que é. Aliás, até meu filho Lucas, de quatro anos, vive pedindo para levá-lo ao Gilberto Salomão.

Ah, sim, voltando ao QI, soube que significa Quadra Isolada, enquanto eu cheguei a pensar fosse “Quadra Interna”, um indício de que meu QI é de cinco para baixo.

Pois é, meu caro, não tem escapatória, Brasília é uma cidade siglada, uma siglatura. Um chão, um ar, um mar de siglas. Pra ir ou pra vir, pra sair ou pra voltar, por retas e curvas você estará pisando em siglas, tropeçando nelas e decifrando-as, para que elas não o devorem - elas são complicadas e perfeitinhas, bonitinhas e ordinárias.

A cultura da sigla é tão forte e tão presente no cotidiano que as siglas DF (de Distrito Federal) e BSB (que é o código do aeroporto no sistema aéreo internacional) já foram incorporadas como sinônimos da cidade, além de darem nome a muita coisa por aqui.

Este é um dos ônus por Brasília ser uma cidade oficial, pública, estatal, burocrática, planejada, organizada, sendo a sede dos três poderes e de suas instituições, que são siglas a perder de vista (STF, STJ, TCU, PGR, MEC, TST, TSE, CGU, AGU).

Talvez nenhuma outra unidade da Federação tenha tamanha ligação com as suas duas letrinhas iniciais como tem o Distrito Federal com a sua bigla DF. Tudo bem que SP e RJ são biglas muito comuns também, mas não são tão usadas como é DF. O governo paulista, por exemplo, é Governo do Estado de São Paulo, não é GSP como é o GDF.

Talvez você, brasiliense (adotado ou natural), já esteja aí querendo me mandar a uma sigla – à PQP – ou me achando um bom FDP. Mas não tome isso como galhofa ou zombaria, pois eu, apesar de não ter QI nem PN, sou um apaixonado por Brasília, pelo DF, por BSB, enfim, pelas siglas – esses enigmas que me atraem, que me chamam, que amam.

Nenhuma cidade no mundo é conhecida interna e externamente pelo código do seu aeroporto como Brasília é por BSB. Um recifense, por exemplo, não diz que mora em REC; um paulistano e um carioca não são doidos de dizer que moram em CGH ou SDU (códigos internacionais dos aeroportos de Congonhas e Santos Dumont).

Não acho feia essa característica da cidade; ao contrário, muitas vezes é algo bonito, diferente, charmoso, objetivo, carinhoso – embora exótico e excêntrico também. Portanto, não me fiquem P da vida nem me mandem à PQP nem me chamem de FDP.

Eu morei na siglona SHCSW, que ao pé das letras significa Setor de Habitações Coletivas Sudoeste, mas ninguém fala a sigla nem o nome por extenso, diz apenas Sudoeste, um bairro novo e emergente, que no início era “Barroeste”, mas que hoje é o Sudoca, um xodó, um dengo de morada.

O SHCSW – essa sigla que a gente só usa quando preenche o campo 'endereço' em algum formulário, não sem antes consultar uma conta de luz ou telefone -, na verdade é o que chamam de Sudoeste “econômico”, um eufemismo que arranjaram para designar o primo pobre da sudoestada.

Há a parte 'mais ou menos' do Sudoca, que é o SQRSW, esse siglão que por extenso significa Setor Quadra Residencial Sudoeste. Tem a área nobre, que é a SQSW, ou Super Quadra Sudoeste. E tem a parte mista, que é QMSW, ou seja, Quadra Mista Sudoeste.

Depois do SHCSW, mudei para a trigla SQN, Super Quadra Norte. Lá, sempre que alguém de outro estado ligava pedindo o endereço, eu dizia “Mande para SQN 314, E-505 que chega”. Mas ninguém acreditava, todos riam, duvidavam, pediam para eu explicar, repetir, 'traduzir' letra por letra.

Brasília tem um lago, que é o Paranoá, mas que acaba sendo dois – Lago Sul e Lago Norte ou SHIS e SHIN, respectivamente, Setor de Habitações Individuais Sul e Setor de Habitações Individuais Norte. Mas é uma sigla que só se usa em campo 'endereço' de correspondências ou formulários. Ninguém diz que mora na SHIS 10.

Aliás, não seria nada mal se essas siglas com vogal fossem lidas como uma palavra. Já não se lêem “Sia”, “Sig” e “Epia” como uma palavrinha? Então, por que não se lê SHIS como “xis” ou SHIN como “chin”? Pelo menos os moradores poderiam falar “Fulano, venha aqui no xis” ou “Eu moro no chin”.

Depois do SHIS ou SHIN vem QL ou QI. E é aí que está o Q da questão. Quando alguém lhe convida para uma visita à casa dele, ele fala “É na QI 5-6-9 do Lago Sul”. Você só precisa gravar que é QI e não QL e a seqüência 5-6-9, que quer dizer Quadra 5, Conjunto 6, Casa 9. Você nem precisa saber o que é QL nem QI, até porque nas plaquetas só aparecem as siglas.

Um dia desses, uns amigos que moram numa república no Lago Sul me chamaram para uma festinha na casa deles. “É na QI 18-8-9”, um deles falou. “República faz lembrar 1889”, reforçou o outro, para que eu memorizasse o 18-8-9. Ou seja, além das siglas, há essas senhas, esses macetes.

As moradias mais antigas, mais tradicionais estão na Asa Sul, identificadas pela sigla SQS. Aí vem o poeta Nicolas Behr e faz um trocadilho com humor e fina ironia: “SQS ou SOS, eis a questão”. É que às vezes você pede socorro mesmo, em meio a siglas e mais siglas. Curitibano de nascença e candango desde pequeno, Behr brincou com as siglas em outros versos:

“tô namorando uma sigla
MSPW
conhecem?
uma gracinha de sigla
ela é minha
emeessepêdabelhuzinha”

[extraído de Poesília, poesia pau brasília, Nicolas Behr]

Aqui, só se trabalha em instituições que são chamadas como siglas: STF, TCU, TSE, STJ, AGU, MMA, PGR, TST, MJ, MPDFT, HFA, HRAN, MDA, CGU, CCBB, STM, MRE, FNDE, MDS, BNDES, Infraero, Ipea, Anac, Anvisa, Anatel e por aí vai. E a própria sede física do local de trabalho são siglas. SIA, SIG, SBS, SBN, SCS, SCN.

- Onde você trabalha?

- No “agá-u-bê”.

- Onde???

- No “Agá-u-bê... Hospital Universitário de Brasília.

- Mas você não estava em outro hospital?

- Sim, estava no “agá-rã”...

- “Agá” o quê??

- “Agá-Ran”, é a sigla do Hospital Regional da Asa Norte, entendeu?

- Ah, sim, entendi. Pensei que era algo sobre rã. E onde fica mesmo o hospital?

- Fica lá no MHN.

- Lá no quê???

- É a sigla de Setor Médico Hospitalar Norte, fica na Asa Norte.

- Ah, tá. E você sabe onde fica a Controladoria Geral da União?

- A CGU?

- Sim, a CGU.

- Acho que fica no SAUS.

- No “sal”?

- Não é “sal”, seu bobo, é SAUS, Setor de Autarquias Sul.

O fundador de Brasília é uma sigla – JK -, que é o nosso Jotakristo, segundo Vicente Sá, citado por Nicolas Behr. Assim como a trigla ACM é nome de tudo quanto é coisa na Bahia, a bigla JK dá nome a trocentas coisas em BSB, no DF. Rádio, colégio, ponte, aeroporto, memorial, busto, prédios e mais prédios, inclusive um tipo de edifício residencial em que o térreo tem apartamento.

Quem vem para cá de avião desembarca no JK, o nome do aeroporto internacional. Na PTP, ou seja, na Praça dos Três Poderes, tem um monumento em homenagem ao fundador. Já na “cauda do avião” há o Memorial JK.

Se o visitante chega de buzu, desembarca no TRF, que nada tem a ver com Tribunal Regional Federal, trata-se do Terminal Rodoferroviário, a rodofê, aquele terminal que é feio que é uma beleza, uma 'rodofeia'.

Quando chega, você parece não entender PN, mas depois você tira de letra, tira de sigla. Você logo vê que a Epia não pia nem é piada. É apenas a sigla da Estrada Parque Indústria e Abastecimento, que corta o SIA, o Setor de Indústrias e Abastecimento. “Põe sia nisso” é o título de um dos livros do poeta Behr.

O governo local atende por uma sigla, aliás, é uma trigla - GDF. Em casa, na rua, no trabalho, na igreja, no clube, no boteco, no shopping, no metrô, no parque e até na barraca de churrasquinho de gato as pessoas a toda hora falam no tal GDF.

Tem hora que você pensa que o tal GDF é uma pessoa, um ser humano, gente verdade, pessoa de carne e osso. E deve ser pessoa boa, pois você ouve toda hora no rádio e na televisão: “O GDF pensa em você, o GDF trabalha para você”. Tão bonzinho...

Você lê a notícia “GDF demite o gerúndio” e logo imagina que o GDF é um CDF cabeção da UnB e que o demissionário Gerúndio, que nem sobrenome tem, só pode ser um servidor corrupto, demitido por justa causa e sem aviso prévio.

Mas tem hora que você pensa que o GDF é uma pessoa má, vingativa, ressentida e sem coração. À boca miúda, fala-se que o GDF multou, o GDF bloqueou, o GDF fechou, o GDF demoliu...

E o dono da cidade também é uma sigla – PO, que é raça de cavalo, cavalo de sigla, Puro de Origem. Só que muita gente o vê como o “pê-ó” político. Já pensou se PO for GDF? Aí um amigo lembrou da ex-ministra e me aconselhou a ficar no RG, ou seja, no “Relaxe e Goze”.

Marcelo Torres, baiano, mora em BSB, jornalista, e-mail marcelocronista@gmail.com e blog http://marcelotorres.zip.net.

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu gosto. Prefiro que nomes pomposos que muitas vezes homenageia quem não merece. Mas isso não importa, ninguém sabe quem foi mesmo...

Anônimo disse...

Muito bom o texto!!! :)
Moro em bsb ha quase um ano e, obviamente, essas siglas me deixam malucas! Por sinal caí aqui pq tava procurando o significado de uma sigla!!! Rsrs
Abs